Lideranças sociopáticas

Meu artigo “O Psiquiatra do Führer” foi o primeiro de uma série de três artigos, nos quais expunha a psicopatologia das personalidades de Hitler, Stalin e Mussolini, e como isso refletiu nas suas decisões. Sendo líderes, isso influenciou o destino do mundo e levou a uma escalada vertiginosa de violência institucionalizada. Quando o citado artigo foi publicado, fui contactado por organizações que jamais suspeitei serem ativas no Brasil. Isso me preocupou. Em decorrência, os outros dois nunca foram publicados, continuam na gaveta, e talvez lá seja o lugar onde devam ficar…

O Psiquiatra do Führer

Idem, Jornal da Tarde, São Paulo

O Fanatismo Patriótico Contra o Sintoma Mórbido

A sociopatia é um tema atualíssimo (junto com o seu constructo forense, a psicopatia), especialmente em um país moral e eticamente desorganizado e violento, que vive sob o afrouxamento da lei e da ordem. A sociopatia está em alta prevalência entre nós, em parte por permissividade daqueles que deveriam exercer a autoridade e são eles mesmo parte da cultura sociopática que atualmente reina. A sociopatia é um traço que epidemiologicamente sugere um componente genético (o que por sua vez sugere um traço neurobiológico), pois tem uma prevalência mais ou menos estacionária na população geral. Entretanto, entre nós percebemos uma prevalência anormalmente alta, o que nos faz pensar que ao menos dois terços dos que exibem comportamento delinquente não são sociopatas verdadeiros, mas fenocópias ou sociopatas comportamentais, incentivados pela desordem social em que vivemos. Esse grupo é perfeitamente  recuperável com políticas sociais adequadas, tais como educação, ocupação, trabalho, assistência psicológica e social etc. Mas será que alcançaremos um relativo bem estar social algum dia com esse modelo político e econômico que temos?

Introdução aos Transtornos de Personalidade. I – Aspectos Gerais

O psicopata: mito, moda e ciência

O sociopata entre nós

A mente coletiva: saiba o que pode tornar uma multidão violenta (entrevista)

Comportamento agressivo

Morana, HCP; Arboleda-Flórez, J; Câmara, FP. Identifying the cutoff score for the PCL-R scale (Psychopathy Checklist Revised) in a Brazilian forensic population. Forensic Science Int., 147(1): 1-8, 2005. doi: 10.1016/j.forsciint.2004.03.019

Morana, HCP; Câmara, FP; Arboleda-Flórez. Cluster Analysis of a Forensic Population with Antisocial Personality Disorder and Psychopathy Identified by the PCL-R. Differentiation of Two Patterns of Criminal Profiles. Forensic Science International Medicine 164: 98-101, 2006. doi: 10.1016/j.forsciint.2005.12.003

Morana, HCP; Câmara, FP. International Guidelines for the Management of Personality  Disorders, Current Opinion in Psychiatry, 19: 539-543, 2006. doi: 10.1097/01.yco.0000238485.19647.b6